SÍNTESE HISTÓRICA DO AMBIENTALISTA JOAQUIM FEITOSA

    Joaquim de Castro Feitosa, nasceu na cidade de Tauá - -Ce, em 30 de novembro de 1915, primeiro dos quatro filhos de Bernardo de Castro Feitosa e Raimunda Alves Feitosa, apesar de ter vindo ao mundo plena seca do quinze, cresceu forte, destemido sereno e iluminado. Faleceu no dia 05 de dezembro de 2003.

    Deixou as veredas do Sertão dos Inhamuns para estudar em Fortaleza, aos quinze anos. Graduou-se pela Escola de Agronomia da Universidade Federal do Ceará - UFC. Com bases fincadas no sertão, transformou o saber empírico em prática acadêmica e em proposta de vida. Sempre com olhar aguçado e vislumbrando um futuro melhor para as gerações vindouras, realizou inúmeras pesquisas e cursos, e produziu várias publicações técnico-científicas, ressaltando: Fontes Naturais dos Inhamuns; Anotações Climáticas de Tauá; El niño; Observações sobre o Cajueiro; Síntese Glo - bal dos Trabalhos apresentados na 1ª Semana do Caju em Fortaleza-Ce; Anotações sobre as Pragas do Cajueiro; A Cabra Anglo-nubiana; Construção de Pequenos Açudes e Barreiros; Caracterização e uso dos principais solos do Ceará; Aspectos Agrológicos do Ceará; Aspectos Conservacionistas, dentre outras. Casou-se em 1946 com Maria Dolores de Andra - de Feitosa, tendo como filhos: Bernardo Pessoa de Andrade Feitosa (In memorian), José Leôncio de Andrade Feitosa, Judith Pessoa de Andrade Feitosa, Fátima Lúcia de Andrade Feitosa e Ana Maria de Andrade Feitosa.

     

    Sua passagem pela atuação política partidária foi meteórica quando em 1947 atuou como inter ventor no município de Tauá.

     Organizou e fundou, com ambientalistas cearenses em 1974, a primeira ONG do nordeste, a Sociedade Cearense de Defesa da Cultura e do Meio Ambiente – SOCEMA, da qual foi presidente por 17 anos. Com uma ação inovadora e de vanguarda, juntamente com outros ambientalistas e artistas, realizou um convescote às margens do Rio Cocó para sensibilizar a sociedade e o prefeito eleito Dr. Lúcio Alcantara para não autorizar a construção do Banco do Nordeste onde hoje funciona o Parque Adail Barreto.  Foi membro efetivo da Sociedade Cearense de Geografia e História e foi do Conselho Estadual do Meio Ambiente – COEMA, bem como da Fundação Brasileira do Caju.

    Idealizou e instituiu oficialmente, em 1992, a Fundação Bernardo Feitosa e a presidiu por 12 anos, mantenedora e guardiã do Museu Regional dos Inhamuns cujo acervo arqueológico e paleontológico é dos mais expressivos do Brasil, com peças raras e sem similar em nosso país, o que o coloca em pé e igualdade com outras instituições do gênero. A Fundação Bernardo Feitosa detém sob a sua orientação o Centro Cultural dos Inhamuns, que mantém em ação a vivo e ativo   o território que se configura em torno do manancial dos bens culturais, tornando a bacia cultural dos Inhamuns, um espaço original. A Biblioteca Comunitária Joaquim de Castro Feitosa, com mais de 15.000 volumes de diversos títulos, sendo a mais importante da região dos Inhamuns, o Setor de Informações Ambientais – Sala Verde – referencial ambiental único no Estado do Ceará e a Sala de Paleontologia que guarda os mais preciosos achados fossili - zados de animais pré-históricos que habitaram a região dos Inhamuns entre eles: preguiça gigante terrestre, mastodonte, toxodonte e tatu gigante, além de diversas arcadas dentárias não identificadas, cujo acerco é estimado em 1.800 peças de valor histórico e científico incalculável.

    É detentor de diversas comendas e honrarias entre elas: Medalha Chico Mendes, Medalha da Confederação Nacional da Agricultura, Medalha do Mérito Cultural da Universidade Estadual do Ceará – UECE; Prêmio Empreendedor do Banco do Nordeste; Medalha de Honra ao Mérito da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Ceará; Homenagem Especial do Governo do Estado do Piaui; Destaque Rotary 2001; Homenagem Especial da Diretoria da Cidadania da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Ceará. Personalidade 2002 – CIART Tauá-Ce.

    Dedicou sua vida aos estudos acadêmicos e práticos sobre o Bioma Caatinga, foi defensor intransigente da preservação e conservação do meio ambiente.

    Prêmio Ambientalista Joaquim Feitosa

    DECRETO LEI :
    DISPÕE SOBRE A INSTITUIÇÃO DO "PRÊMIO AMBIENTALISTA JOAQUIM FEITOSA", E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

     

     

    O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art.88, incisos IV e VI, da Constituição do Estado, e

    CONSIDERANDO a criação do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga nos termos do Decreto Estadual nº27.434, de 28/04/2004;

    CONSIDERANDO que é competência deste Comitê conferir honrarias, distinções e premiações:

    CONSIDERANDO a relevância da formação profissional e dos trabalhos desenvolvidos pelo engenheiro agrônomo, professor e ambientalista Joaquim Feitosa sobre o Bioma Caatinga;

    CONSIDERANDO a necessidade e o interesse de premiar indivíduos e entidades públicas ou privadas, pelos trabalhos e ações relevantes desenvolvidos no Bioma Caatinga presente no Estado do Ceará.

    DECRETA:

    Art.1º. Fica instituído o "Prêmio Ambientalista Joaquim Feitosa", destinado a homenagear pessoas físicas ou jurídicas, públicas ou privadas, que no desempenho de suas ações tenham contribuído de forma relevante para o desenvolvimento sustentável do Bioma Caatinga.

    Parágrafo Único. Constituem requisitos para escolha do agraciado:

    I - prestação de relevantes serviços voltados à melhoria da qualidade do bioma caatinga, assim como a criação e implantação de projetos visando sua recuperação e conservação; e/ou

    II - publicação de trabalhos científicos e literários na defesa e promoção do bioma caatinga.

    Art.2º. A iniciativa de concessão do "Prêmio Ambientalista Joaquim Feitosa", que se constitui em uma medalha e um Certificado, será do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga, através de seus Conselheiros que indicarão, por escrito, com exposição circunstanciada e comprovada dos méritos da pessoa ou entidade a ser agraciada.

    §1º. O Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga constituirá uma Comissão Especial, com o máxima de 03 (três) Conselheiros para analisar e julgar as indicações.

    §2º. A Comissão constituída nos termos do parágrafo anterior, examinará o mérito dos indicados observando o cumprimento dos requisitos contidos no parágrafo único do art.1º, deste Decreto, emitindo parecer conclusivo sobre a pertinência ou não da indicação.

    §3º. Os Conselheiros do Comitê Estadual da RBCA decidirão entre os indicados o agraciado, por maioria simples durante uma reunião ordinária.

    Art.3º. O "Prêmio Joaquim Feitosa" será outorgado por Decreto do Governador do Estado e a solenidade de entrega ocorrerá, de preferência no dia 28 de abril, data em que se comemora o Dia Nacional da Caatinga.

    §1º. A concessão do prêmio ocorrerá a cada ano e poderá ser conferida post mortem, devendo a entrega ser efetuada à pessoa da família.

    §2º. As pessoas físicas e jurídicas concorrerão isoladamente em anos alternados, devendo a primeira concessão ser conferido à pessoa física.

    Art.4º. A medalha será cunhada em bronze e apresentará invariavelmente forma circular medindo 05 (cinco) cm de diâmetro, tendo ao centro de urna das faces a efígie do seu Patrono, e circulando terá inscrita as expressões "MEDALHA AMBIENTALISTA JOAQUIM FEITOSA",
    "RESERVA DA BIOSFEPA DA CAATINGA - COMITÊ ESTADUAL", enquanto no seu reverso figurará a Carnaúba, árvore símbolo do Estado do Ceará, sendo circundado pela expressão "GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ", conforme anexo único.

    Art.5º. As despesas decorrentes deste Decreto correrão a conta do Fundo Estadual de Meio Ambiente - FEMA.

    Art.6º. Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação.

    PALÁCIO IRACEMA, DO GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ, em
    Fortaleza, aos 26 de abril de 2005.

    Lúcio Gonçalo de Alcântara
    GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ

    José Vasques Landim
    SECRETÁRIO DA OUVIDORIA-GERAL E DO MEIO AMBIENTE

     

    Medalha Ambientalista Joaquim Feitosa

    O Premio Ambientalista Joaquim Feitosa foi instituído pelo Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga por meio do Decreto n° 27.781, de 26 de abril de 2005. Destina-se a homenagear pessoas físicas ou jurídicas, públicas ou privadas, que no desempenho de suas ações tenham contribuído de forma relevante para o desenvolvimento sustentável do Bioma Caatinga. O Premio é concedido anualmente.

     A premiação já está em sua 13ª edição, tendo como os ganhadores os citados na tabela abaixo:

     

    Ano

    Ganhador

    Categoria

    2005

    Patativa do Assaré

    Pessoa Física

    2006

    Associação Caatinga

    Pessoa Jurídica

    2007

    João Ambrósio Filho

    Pessoa Física

    2008

    Federação das Indústrias do Estado do Ceará – FIEC

    Pessoa Jurídica

    2009

    Luiz Francisco de Souza

    Pessoa Física

    2010

    Associação de Desenvolvimento Educacional e Cultural de Tauá: Mulheres da Caatinga

    Pessoa Jurídica

    2011

    Afrânio Gomes Fernandes

    Pessoa Física

    2012

    The Nature Conservancy

    Pessoa Jurídica

    2013

    Prof. Mauro Ferreira Lima

    Pessoa Física

    2014

    Fundação Araripe

    Pessoa Jurídica

    2015

    Antônio Renato de Lima Aragão

    Pessoa Física

    2016

    Cerâmica Torres Ltda.

    Pessoa Jurídica

    2017

    Antônio Rocha Magalhães

    Pessoa Física

    2018

    Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará

    Pessoa Jurídica

     

     

    Roberto Macêdo recebe medalha ambientalista Joaquim Feitosa no dia 05 de junho de 2019

    Ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará, Roberto Macêdo será homenageado com a medalha Joaquim Feitosa no próximo dia 5 de junho, a partir das 15h, na Assembleia Legislativa do Ceará, no Complexo das Comissões. A honraria é entregue em reconhecimento à relevante contribuição do industrial para o desenvolvimento sustentável do bioma Caatinga em sua carreira empresarial.

    A premiação ambientalista é uma iniciativa da Secretaria de Meio Ambiente do Ceará (SEMA) e da comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento da Assembleia Legislativa do Ceará. Instituída em 2005, a comenda homenageia, anualmente, personalidades que tenham contribuído de forma relevante para o desenvolvimento sustentável da Caatinga. Nomes como Patativa do Assaré, João Ambrósio Filho e Antônio Rocha Magalhães já foram agraciados com a medalha.

    SERVIÇO
    Roberto Macêdo recebe Medalha Joaquim Feitosa
    Dia 5, às 15h
    Complexo das Comissões, na Assembleia Legislativa do Ceará ( Av. Des. Moreira, 2807 – Dionísio Torres)

    © 2018 RM77.DESIGN. All Rights Reserved. Designed rm77.com.br
    Free Joomla! templates by AgeThemes